man in brown jacket sitting beside woman in blue jacket

Empreendedorismo – Faça diferença no mundo

O que é Empreendedorismo?

O empreendedorismo é o processo de concretizar ideias na forma de novos negócios ou novos projetos, introduzindo novos bens, serviços e tecnologias no mercado.

Empreendedores são pessoas automotivadas que buscam fazer algo novo e único por conta própria.

Ao identificar oportunidades, arranjar os recursos necessários e assumir todos os riscos do negócio, o empreendedor atende as necessidades do seu público e também cria novas oportunidades de trabalho para si mesmo e para as pessoas ao seu redor.

Assim, ele beneficia não apenas a si mesmo, mas também contribui para o desenvolvimento geral da organização em que ele está inserido e da economia de um modo geral.

mulher proprietária de cafeteria mostrando placa com o texto seja bem vindo, estamos abertos
Photo by Ketut Subiyanto on Pexels.com

Os 4 tipos mais comuns de empreendimentos

A jornada empreendedora pode ser uma experiência desafiadora mas também recompensadora. Independente de você estar começando um novo negócio ou desenvolvendo um projeto já existente, entender os vários tipos de empreendimentos é crucial para ter sucesso. 

Os fundamentos do empreendedorismo são os mesmos – planejar, executar e operar um negócio – mas os conhecimentos e habilidades exigidos como dono de um negócio variam de acordo com o tipo de empreendimento.

É importante cada pessoa procurar entender o que se adequa mais ao seu próprio perfil.

Pequenos negócios

Pequenos negócios são geralmente iniciados por um único indivíduo, investindo seu próprio dinheiro, sem um objetivo ainda de criar uma franquia ou expandir. Em tais negócios, os proprietários só tem rendimentos se as empresas vão bem, o que significa que eles precisam ser muito responsáveis, habilidosos e comprometidos.

Alguns exemplos mais comuns são: um mercadinho, um restaurante ou uma pequena loja de varejo.

De acordo com o SEBRAE, em 2023 as micro e pequenas empresas representaram 95% do total de CNPJs do Brasil, produzindo quase 30% do PIB (Produto Interno Bruto) do país.

Grandes empresas

Trata-se de grandes companhias como Google, Microsoft, Apple e outras mais. Essas empresas criam novas divisões dentro da arquitetura que elas já possuem ou adquirem empresas menores.

Elas fazem isso para entrar em novos mercados, expandir sua base de clientes ou implementar novas tecnologia

Startup escalável

Esse tipo de empreendimento baseia-se na identificação de uma oportunidade de negócio que permita crescimento rápido, mas sustentável. Geralmente, começa oferecendo um produto ou serviço que seja único no mercado, na expectativa de crescimento rápido e ganhos financeiros significativos.

Essas empresas geralmente precisam de muito financiamento para expandir rapidamente para múltiplos mercados e, por isso, buscam o apoio de grandes investidores externos. 

Quando funciona bem, pode dar ganhos financeiros altíssimos, mas também envolve altos riscos e as rodadas para conseguir investimentos precisam ser feitas com muito cuidado para você não perder completamente o controle sobre a sua empresa.

Intraempreendedorismo

Um intraempreendedor é alguém contratado por uma empresa para desempenhar o papel de empreendedor dentro dos próprios limites da empresa. Ele vai gerar inovação em produtos e serviços, processos, etc…, para melhorar o futuro da companhia.

Esse tipo de empreendedor pode receber maiores recompensas salariais na empresa, alcançar cargos melhores e ter mais sucesso na sua carreira.

Além disso, ele terá os recursos da empresa à sua disposição e não vai correr os riscos envolvidos no negócio. Porém, também não vai ter os mesmos benefícios de um empreendedor que cria o seu próprio negócio.

Fonte: Why Entrepreneurship is the Way to go: Top 15 Advantages

cinco lâmpadas incandescentes indicando que uma ideia pode criar um movimento que faz surgir novas ideais
Photo by Rodolfo Clix on Pexels.com

Vantagens e benefícios de ser um empreendedor

O empreendedorismo pode ter um grande impacto para o próprio empreendedor, para a comunidade onde ele vive e até mesmo para o país, pois trata-se de ter um tipo de mentalidade que faz você olhar para as coisas e já pensar em como elas poderiam ser melhoradas.

Prós e Contras do Empreendedorismo

Benefícios para o próprio empreendedor

Para o próprio empreendedor os benefícios são muitos. Algumas das coisas que atraem as pessoas para seguir esse caminho são:

Flexibilidade de horários de trabalho

Você vai ser o seu próprio chefe, o que é muito diferente de ser empregado de alguma empresa ou organização que exija que o trabalho seja em um local específico em um horário específico. Você tem a opção de procurar empreender em algo que te permita viver o estilo de vida que você procura.

É claro que nem tudo é tão simples assim. Você vai precisar trabalhar duro para aproveitar ou criar essas oportunidades. Porém, a partir do momento em que você atingir algum nível de sucesso, passará a ter mais controle sobre o seu tempo e sua vida.

Isso é muito diferente quando você é empregado de alguém, pois mesmo que você tenha sucesso na sua carreira, se for um empregado ainda precisará trabalhar nos locais e horários definidos pelo seu patrão.

Criação de riqueza para si mesmo e não apenas para os outros

Apesar de assumir todos os riscos do empreendimento, você vai estar gerando lucro e riqueza para você mesmo e para a sua família. Um empregado, mesmo que receba alto salário, gera a maior parte da riqueza para o seu patrão e não para si mesmo. Essa é a regra do jogo no mundo em que vivemos.

Possibilidade de trabalhar de acordo com as suas próprias regras

Quando você trabalha para alguém, você está ajudando a construir o projeto daquela pessoa. Não há nada de errado nisso. Inclusive, quanto maior for a sua importância para a execução desse projeto, mais você poderá cobrar / receber como recompensa pelo seu trabalho.

Porém, você vai precisar seguir as regras definidas por essa pessoa: locais, horários, atividades a serem feitas, metas a serem atingidas, com quais pessoas você deverá trabalhar e até mesmo o tipo de roupas que você poderá usar no trabalho.

Se você for dono do seu próprio negócio, é você que vai tomar essas decisões.

Benefícios para a comunidade e para o país

Uma pessoa empreendedora gera benefícios não apenas para si mesma. Ela ajuda a organização da qual ela faz parte, a comunidade onde ela está inserida e até mesmo o país como um todo.

Alguns dos benefícios para a comunidade e o país são:

Melhora a produtividade e produz avanços tecnológicos

O empreendedorismo injeta na economia um novo lote de empresas de maior produtividade, aumenta a competição entre as empresas existentes e joga para fora as menos produtivas.

Pessoas com mente empreendedora sempre buscam fazer as coisas de um jeito melhor, mais eficiente, com melhores resultados, mais rápido, mais barato, com mais impactos positivos, com menos impactos negativos.

Tendo esse tipo de mentalidade, elas aprimoram processos ou criam novos, melhoram produtos e serviços já existentes, criam novas tecnologias, descobrem novas matérias-primas.

Gera inovação

As novas empresas é que geralmente apresentam as maiores inovações, principalmente inovações radicais que criam mercados inteiramente novos ou produzem grande revolução em mercados existentes.

Cria empregos

Empresas novas e jovens, sejam elas pequenas ou grandes, são o principal motor de criação de novos empregos em uma economia.

Fonte: StartUpsUSA.orgWhy is Entrepreneurship Important?

Provoca crescimento econômico para as pessoas, comunidades e países

O empreendedorismo tem um papel importante em gerar progresso. Seu impacto vai além da criação de mercados, produtos e serviços. Ele também induz atividade econômica e geração de renda com seu investimento em ideias e inovações. Um ecossistema empreendedor próspero tem o potencial de impulsionar crescimento e prosperidade duradouros.

Produz impacto social

O empreendedorismo vai além de benefícios apenas econômicos; ele desempenha um papel vital no desenvolvimento da comunidade ao seu redor porque pode produzir grande impacto social. Negócios locais podem contribuir para o desenvolvimento geral das suas comunidades ao criar um senso de identidade e orgulho.

Além disso, empreendedores podem se engajar em atividades filantrópicas, dando uma retribuição às suas comunidades através de iniciativas sociais. Esse aspecto de responsabilidade social melhora o bem estar geral e a resiliência das comunidades.

Fonte: 8 Reasons Why We Need Entrepreneurs Now More Than Ever

Favorece a diversidade e a inclusão

O empreendedorismo tem o incrível potencial de elevar comunidades desfavorecidas ao oferecer uma porta de entrada para o mundo dos negócios e criar oportunidades para participação na vida econômica.

Ele ajuda pessoas de grupos marginalizados como mulheres, minorias e pessoas economicamente desfavorecidas a quebrar barreiras e alcançar igualdade.

Empreendedores de comunidades marginalizadas preenchem um espaço vazio existente no mercado ao atender necessidades ainda não cobertas ou expandir oportunidades para todas as partes envolvidas. Suas estórias de superação de obstáculos econômicos e sociais através do empreendedorismo servem como um grande exemplo para outras pessoas.

Além disso, quando esses empreendedores tem sucesso, eles contribuem para a estabilidade econômica e impulsionam o crescimento da comunidade, proporcionando oportunidades de emprego para os residentes do local.

As vidas dos indíviduos são melhoradas e a sociedade como um todo se beneficia do aumento da igualdade e da prosperidade como resultado desse empoderamento. Em resumo, empreendedores podem provocar mudanças positivas ao propiciar acesso igual às recompensas do mercado global.

Fonte: 8 Reasons Why Entrepreneurship Is Important In Today’s Economy

homem vestido com camisa preta e calça jeans azul sentado em um banco de concreto preto próximo a plantas e vários bancos pretos vazios
Photo by Min An on Pexels.com

Problemas e desvantagens de ser um empreendedor

Infelizmente, nem tudo é perfeito e o mundo não é sempre cor de rosa. Um empreendedor precisa enfrentar vários desafios, que podem ser empolgantes, mas também podem levar a dificuldades e frustrações.

Risco de fracasso e perdas financeiras

Quando você inicia um projeto, seja ele qual for, sempre há o risco de dar errado e isso pode provocar perdas de todo tipo: tempo, esforço, dinheiro, além de gerar uma sensação de fracasso.

Por isso, é importante planejar bem e tentar minimizar os riscos.

Não se engane. Os riscos sempre existirão. Porém, você pode tentar prevê-los, ver o que é possível fazer para eliminá-los ou minimizá-los e também ter um plano de ação para enfrentá-los.

E mesmo que você tenha planejado tudo muito bem e esteja super preparado, sempre tem o risco de falhar. Por isso, um empreendedor precisa ter a capacidade de assumir o erro, aprender sua lição, dar a volta por cima e começar de novo.

Ter que executar várias atividades você mesmo

Quando você é especialista em alguma área e trabalha em uma grande empresa, geralmente você foca o seu trabalho naquela sua área de conhecimento e não precisa ficar se preocupando com outras atividades, que serão assumidas por outras pessoas.

Porém, quando você começa um novo empreendimento, você não tem um monte de pessoas para tomar conta de cada área de atividade. Você vai ter que se responsabilizar por várias atividades diferentes para se certificar de que o projeto caminhe corretamente: desenvolvimento do produto, prestação do serviço, marketing, finanças, etc…

Você sempre pode contar com o apoio de alguma consultoria ou serviço terceirizado (consultor, contador, advogado…) mas não se iluda, ainda vão sobrar muitas atividades pra você executar ou pelo menos gerenciar.

Consumo do seu precioso tempo

Um novo empreendimento exige muita dedicação e isso vai consumir muito do seu tempo. Depois que o empreendimento já estiver mais maduro, talvez você consiga contratar mais gente, distribuir melhor as tarefas e gerenciar melhor o seu tempo, mas no começo, isso é mais difícil.

É como empurrar um carro que está parado. No início, você tem que fazer muita força pra conseguir sair do lugar. Depois que ele começa a andar, você faz menos força, mas tem que continuar empurrando e correndo cada vez mais rápido.

Se você não estiver a fim de dedicar muito do seu precioso tempo, pelo menos no começo, talvez o empreendedorismo não seja pra você.

Sentimento de isolamento

Um empreendedor muitas vezes se sente sozinho ao enfrentar os diversos desafios e dificuldades que surgem no seu caminho.

Por isso, é importante cercar-se de pessoas que possam te apoiar, como sócio, mentor, familiares, grupos de empreendedores.

grupo de pessoas caminhando subindo uma montanha
Photo by Eric Sanman on Pexels.com

As sete características essenciais de um empreendedor

Como eu disse antes, ser um empreendedor não é apenas fazer uma sequência de ações pra atingir um objetivo. Trata-se, principalmente, de ter um tipo de mentalidade e tomar a decisão de assumir o controle da sua própria vida nas suas mãos, com todos os benefícios e também dificuldades que isso pode trazer.

As 7 características essenciais de um empreendedor
As 7 características essenciais de um empreendedor

Coragem para assumir riscos

A principal característica necessária para um empreendedor é ter coragem para assumir riscos, pois ele não terá a “segurança” de um emprego “estável” com um salário fixo.

Ele vai precisar dedicar seu tempo, seu esforço e também arriscar dinheiro em um negócio que acredita que vai funcionar, mas nunca dá pra ter 100% de certeza, pois sempre existe um risco.

Mas não se trata de “enfiar os pés pelas mãos”, pois empreender não é jogar todas as suas economias em um cassino. Você precisa conhecer os riscos, avaliá-los, procurar soluções para evitá-los ou pelo menos diminuí-los e até mesmo traçar planos alternativos para aproveitá-los.

Tudo que acontece é problema para alguns e oportunidade para outros.

Visão de negócios

Para ser um empreendedor é importante ter bom conhecimento de negócios, incluindo planejamento estratégico e gerenciamento financeiro.

Se você ainda não tem esse tipo de conhecimento, é importante tentar adquiri-lo.

Você não precisa ter um PHD em Administração, mas o aprendizado contínuo é sempre importante.

Liderança

Empreendedores precisam liderar e motivar equipes e construir relacionamentos fortes com parceiros, investidores e clientes.

Networking

Empreendedores para serem efetivos precisam ter uma boa rede de contatos na área em que forem atuar e devem conseguir aproveitar esses relacionamentos para crescer suas empresas e ter acesso a novas oportunidades.

Criatividade

Empreendedores devem ser capazes de ter novas ideias e desenvolver soluções inovadoras que possam ser colocadas em prática.

Conhecimento sobre a sua área de atuação

Além de ter conhecimento geral sobre negócios é importante ter um sólido conhecimento sobre a área específica em que você vai atuar, incluindo informações sobre o mercado, tendências, leis, normas, concorrentes e também as necessidades dos clientes.

Essa gama de conhecimentos não vem pra você da noite para o dia. Você vai precisar de tempo. Por isso, procure fazer que o aprendizado contínuo seja parte da sua rotina. Esteja sempre em busca de mais informações através de livros, sites, vídeos, cursos, eventos, networking…

Resiliência

Empreendedorismo pode ser algo desafiador, e é preciso ser capaz de lidar com contratempos, manter-se motivado, aprender com os seus erros, e perseverar em momentos difíceis.

Fonte: Why is entrepreneurship important?

imagem de uma lâmpada incandescente na capa de um caderno para anotar ideias
Photo by Abhilash Sahoo on Pexels.com

Como escolher uma ideia de negócio

Empreender é um longo caminho e exige que vários passos sejam dados. Evidentemente, o primeiro passo é ter uma ideia de negócio.

Algumas dicas para escolher uma ideia de negócio para investir são:

Como Escolher Uma Ideia de Negócio
Como Escolher Uma Ideia de Negócio

Identifique ideias de negócio lucrativas

Pergunte aos seus amigos o que os deixa frustrados

  • Falta de certos produtos ou serviços na região
  • Dificuldade para executar serviços existentes
  • Qualidade de serviços ou produtos
  • Preços mais caros do que deveriam

Procure inspiração em outras empresas ou projetos

  • Ideias novas que estejam sendo executadas em outros locais talvez possam ser adaptadas para a sua região
  • Ideias novas que estejam sendo executadas em outras áreas de negócios talvez possam ser adaptadas para a sua área de atuação

Como exemplos, temos os casos de Über (transporte) e AirBnb (aluguel de imóveis). Essas empresas têm áreas de atuação completamente diferentes, mas compartilham de uma ideia parecida: ser uma plataforma para disponibilizar produtos ou serviços que não pertencem a eles (transporte em carros de outras pessoas, aluguel de imóveis de outras pessoas).

E essas empresas fazem isso usando muita tecnologia para facilitar ao máximo a contratação dos serviços com o mínimo de intervenção de pessoas no processo. Você imagina uma maneira de aplicar essa mesma ideia à sua área de negócio?

Identifique tendências para ver se a sua ideia tem futuro

  • Quais necessidades as pessoas vão ter no futuro? Produtos mais baratos? Atendimento personalizado? Serviços digitais? Atendimento presencial?
  • Quais serão as dificuldades que precisarão de novas soluções?

Procure uma categoria de negócios que esteja em crescimento

Diversos tipos de negócios foram acabando ou tendo dificuldades nos últimos anos: locadoras de vídeo e serviços de táxi, por exemplo.

Porém, várias novas áreas apareceram ou cresceram: redes sociais, serviços de compartilhamento de transporte, serviços de venda online, entrega de comida…

Tente identificar uma categoria de negócios que esteja em crescimento e tente responder algumas perguntas:

  • Quais são os benefícios dos produtos?
  • Como os produtos são apresentados e qual é a estratégia de marketing?
  • O que o público está dizendo a respeito?

Depois que você escolher um produto ou serviço, responda outras perguntas como:

  • O que eu posso fazer para melhorá-lo?
  • Posso adicionar um novo recurso?
  • Que tal usar um material diferente?
  • Posso personalizá-lo?

Encontre uma necessidade que não esteja sendo bem atendida

A partir da sua experiência pessoal ou dos relatos de conhecidos seus, você pode identificar necessidades existentes e que não estejam sendo bem atendidas.

Alguns exemplos:

  • Roupas para pessoas que estejam fora dos padrões: altos, baixos, magros, gordos…
  • Comida vegana em pequenas porções para pessoas que moram sozinhas
  • Encontrar profissionais confiáveis para pequenos reparos domésticos (pedreiro, eletricista, encanador, pintor…)

Pegue algo que já existe e crie uma versão melhor (ou mais barata)

Você não precisa ficar sempre reinventando a roda.

Atender um mercado que já existe e oferecer a ele um produto melhor ou mais barato pode ser uma excelente oportunidade, pois você já terá a certeza sobre o tamanho do mercado e suas necessidades. Isso pode facilitar muito o seu trabalho.

Um exemplo disso é que a Über fez em relação aos táxis convencionais. Ela ofereceu um serviço mais fácil de usar, geralmente mais barato, com uma quantidade muito maior de profissionais disponíveis para os seus clientes. E além disso, criou uma nova oportunidade de trabalho pra muita gente.

Outro caso é o AirBnB em relação aos hotéis ou às imobiliárias que alugavam imóveis por temporada. O mercado já existia. É um mercado enorme. Eles ofereceram um serviço mais fácil de usar, com uma quantidade enorme de imóveis disponíveis. E ainda criaram uma boa fonte de renda para muitas pessoas que têm imóveis ociosos, que só conseguiam alugar para pessoas que vinham para morar na cidade, mas agora conseguem alugar para temporadas curtas com mais facilidade e com um ganho financeiro muito maior.

Faça networking com outros empreendedores

Mantenha-se em contato com outros empreendedores, outras pessoas que estão envolvidas na criação de novos projetos, serviços ou produtos. Além de construir uma boa rede de relações, você vai conseguir muitas ideias boas.

Você pode descobrir necessidades que eles tenham para resolver problemas dos próprios projetos deles e essas podem ser excelentes ideias de negócios para você.

Ou talvez você até encontre um novo sócio, parceiro de negócios, fornecedor ou cliente.

Faça uma sessão de brainstorming

Reúna algumas pessoas (amigos, possíveis sócios…) e faça uma sessão de brainstorming.

Se isso não for possível, comece fazendo essa sessão sozinho mesmo.

Tente responder algumas perguntas e anote as respostas, sem críticas, anote tudo.

Que tipos de problemas mais te incomodam no dia a dia? Como você resolveria? Qual é o seu tipo preferido de certo produto ou serviço? O que você usa para realizar a função XYZ? Por quê?

Daí podem surgir boas ideias.

postit para anotar tarefas a executar
Photo by Breakingpic on Pexels.com

O que fazer depois de definir uma ideia?

Escolher uma boa ideia de negócio é essencial, mas é apenas o começo do seu caminho. O sucesso está muito mais na execução da sua ideia do que na escolha da ideia.

Por isso, é muitíssimo importante você gerenciar bem os passos seguintes para validar sua ideia, criar um MVP, fazer melhorias, lançar a empresa, e seguir aprimorando sempre.

O que fazer depois de definir uma ideia de negócio
O que fazer depois de definir uma ideia de negócio

Valide sua ideia com o seu buyer persona

Primeiro, é preciso certificar-se de que há clientes interessados no que você quer oferecer (seus amigos e família não são suficientes).

Para fazer isso, comece avaliando quem é o seu buyer persona. Ou seja, imagine uma pessoa real para quem você pretende vender o seu produto. Defina de uma maneira bem objetiva quem é esse cliente: faixa etária, localização, gostos, por que ele vai querer pagar pela sua ideia.

Se a sua ideia não atender uma necessidade de alguém real, ninguém vai se interessar por ela, não importa o quanto seja inovadora ou legalzinha. É por isso que é essencial identificar o buyer persona e fazer pesquisa de mercado.

Depois de identificar seus clientes ideais, faça algumas entrevistas com eles. Mostre uma demo do seu produto, pergunte o que eles gostam ou não no produto, quanto estariam dispostos a pagar por ele, com que frequência usariam, etc…

Se você quiser testar se há pessoas interessadas antes mesmo de construir uma demo do produto, construa uma landing page, uma página na internet que descreva o seu produto ou serviço.

Peça que as pessoas se inscrevam (e-mail ou contato de rede social ou telefone, etc…) em troca de ter acesso primeiro que os outros. Ofereça condições especiais: algo grátis, ou desconto, ou recursos extras ou outras coisas que possam chamar a atenção. Então, promova sua página em redes sociais ou anúncios pagos no Google e veja quantas pessoas se inscrevem.

Crie um Produto Mínimo Viável (MVP – Minimum Viable Product).

Um MVP é a versão mais básica e mais simples de uma ferramenta ou serviço. Porém, ele tem que ser funcional o bastante a fim de atender os seus primeiros clientes e a partir dela você vai entender melhor o que precisa ser aprimorado.

Se você se preocupar em criar um produto ou serviço muito completo e muito perfeito logo no começo, vai gastar muito tempo no desenvolvimento e pode perder a oportunidade de lançá-lo mais rápido para aproveitar uma fatia do mercado que esteja carente.

Além disso, pode ser que você gaste muito tempo desenvolvendo recursos que você pensa que são importantes e, no final, descubra que não é aquilo que os clientes precisam ou querem.

É melhor você lançar mais rapidamente uma versão mais simples, porém que seja completamente funcional e atenda as necessidades mais básicas e mais importantes. Depois, você vai deixando os próprios clientes irem te guiando e te indicando o que precisa ser melhorado ou adicionado.

Digamos que você queira criar um app para conectar estudantes universitários e seus tutores virtuais. Você deve criar uma versão bem básica, convidar manualmente vários tutores que você encontrou online para usar o app, e depois postar um link para o app nas redes sociais da universidade.

Se você conseguir um número decente de adesões, isto é um sinal de que você deve continuar a aprimorar o app. Se você conseguir poucas adesões, você deve repensar a sua ideia ou recomeçar.

Começar pequeno com um MVP mantém os seus custos baixos e abre espaço para que o produto ou serviço seja validado.

Faça melhorias baseadas no feedback que você receber

O seu MVP provavelmente não será suficiente para te manter competitivo nas categorias de mercado que você escolheu, especialmente se você tiver grandes sonhos para o seu empreendimento.

Agora começa o ciclo: gerar interesse e demanda (divulgar o produto), conseguir clientes (vender o produto), avaliar a satisfação, melhorar o produto baseado no feedback recebido … e repetir.

Otimizar todas as partes desse ciclo gera a receita necessária para investir no produto. Investir mais no seu produto gera mais receita adicional a partir de:

  • Clientes satisfeitos criando referência por comentários boca a boca.
  • Mais ofertas competitivas que atraem novos clientes.

Crie um plano de negócios

Um plano de negócios é um documento formal que detalha seus objetivos e os passos que você dará para alcançá-los. Isso deve incluir a estratégia de marketing, orçamento, projeções financeiras e marcos a serem alcançados em cada etapa.

Como empreendedor, seu trabalho é definir para a sua empresa missão, visão e objetivos de longo prazo e curto prazo. Esse planejamento estratégico ajuda a guiar o crescimento do projeto.

Ethan Mollick, professor e author de The Unicorn’s Shadow, diz que, “Um plano de negócios aumenta suas chances de sucesso entre 10% a 20%”.

Encontre um sócio

É uma boa ideia procurar por um sócio, um co-fundador quando você estiver começando um novo negócio.

Existem três vantagens principais em ter um sócio.

É mais fácil para conseguir investimento

Muitos investidores evitam emprestar dinheiro para fundadores solo. Há uma crença bem estabelecida de que ter múltiplos fundadores aumenta as chances de sucesso de uma empresa.

Você terá suporte emocional

Dirigir uma empresa é uma experiência estressante, excitante e única, com muitos altos e baixos. Se você passar por essa experiência sozinho, não terá ninguém com quem celebrar os pontos altos e ninguém para te apoiar nos pontos baixos.

Um sócio entende exatamente o que você está passando, pois vocês dois estão juntos no projeto, e ele faz você se sentir menos sozinho.

Ele pode fornecer diferentes habilidades, conhecimentos e conexões

Talvez você seja ótimo em vendas, enquanto seu sócio é mais técnico. Ou você tenha muitas conexões e ele já tenha passado pela experiência de iniciar um empreendimento. Escolher um sócio com um currículo complementar ao seu é uma excelente forma de aumentar suas chances de sucesso.

Mas também há desvantagens em ter um sócio.

Pode haver conflito

Você e seu parceiro vão discordar em algum momento. Uma pequena e saudável discordância é produtiva, mas você vai desperdiçar tempo e energia valiosos se não encontrar uma solução rapidamente. Além disso, você pode prejudicar o moral da sua equipe.

Você vai ter que dividir o patrimônio

Se você for o único dono da sua empresa, começará com 100% do patrimônio. Na medida em que passar o tempo você vai contratar mais pessoas e/ou receber investimento, você vai distribuir esse patrimônio — mas provavelmente vai distribuir uma parcela menor, talvez 0.005% a 35% para uma única entidade, dependendo de quem eles sejam.

Se você tiver um sócio co-fundador, você vai ceder automaticamente 40% a 60% da sua empresa de uma só vez.

Encontrar um sócio pode ser difícil

Encontrar alguém que tenha a mesma ética de negócios, hábitos de trabalho e personalidade complementar pode ser desafiador. Além disso, essa pessoa precisa acreditar na sua visão, contribuir com as habilidades certas e ter um desejo de ser seu co-fundador. Essa é uma tarefa difícil de realizar.

É muito importante lembrar que há diversos exemplos de startups de sucesso com fundadores solo e outras que fracassaram devido a disputas entre sócios. Tome a sua decisão baseando-se na sua situação e não apenas em conselhos tradicionais.

Onde encontrar um sócio

Se você decidir que quer um sócio, o próximo passo é encontrar um. Procure primeiro dentro da sua rede de contatos. Escolher alguém que você já conhece ou sobre quem as suas conexões possam te dar boas informações é menos arriscado do que escolher um estranho.

Esse conceito também funciona bem ao reverso: você também terá uma melhor chance de convencer alguém a se unir a você se essa pessoa for uma conexão de primeiro ou segundo grau.

Mas se as suas conexões mais próximas não forem suficientes, procure ampliar seu alcance participando de eventos de empreendedorismo para conhecer parceiros potenciais.

Fonte: How to Become an Entrepreneur With No Money or Experience

Consiga financiamento

Conseguir financiamento é um passo crítico para começar uma empresa. Explore diferentes opções de financiamento e veja quais são mais adequadas para a sua situação.

Obter financiamento com família e amigos

Você pode buscar uma primeira rodada de investimentos entre os seus amigos e familiares, pessoas que acreditem na sua capacidade e estejam dispostas a te apoiar. Porém, tenha cuidado com os riscos que uma perda financeira podem causar aos seus relacionamentos com essas pessoas.

Plataformas de crowdfunding

Kickstarter, GoFundMe, Fundable, e outras plataformas podem te ajudar a conseguir financiamento através de campanhas online.

Esse método não gera apenas capital para o seu empreendimento; também pode te ajudar a obter feedback inicial sobre o seu produto ou serviço, divulgar a sua marca e talvez até desperte o interesse da mídia, se você tiver uma estória interessante ou um produto legal.

Use o seu próprio dinheiro

Você não precisa aceitar dinheiro de outras pessoas se você não quiser.

Isso vai permitir que você tenha um percentual muito maior da sua empresa. Mas talvez ela vá crescer mais devagar se não tiver grandes recursos financeiros. Se você decidir seguir por esse caminho, mantenha o seu orçamento o mais enxuto possível, sem extravagâncias, para estender a vida da sua empresa.

Monte a sua equipe

Para uma empresa iniciante, montar uma equipe forte e competente é essencial para ter sucesso. Contrate empregados ou terceirizados baseado nas capacidades e experiências deles e ofereça compensações e benefícios competitivos. Promova um ambiente de trabalho positivo e produtivo e ofereça oportunidades de crescimento e desenvolvimento.

Lance a sua empresa

Depois de planejar e preparar com bastante cuidado, é hora de lançar a empresa. Desenvolva um plano de lançamento, incluindo cronograma e estratégia de marketing e execute essa etapa com bastante empenho. Celebre o lançamento e compartilhe com todos os seus contatos.

Divulgue o seu negócio

Marketing é crucial para atrair e reter clientes. Desenvolva um plano de marketing que inclua táticas online e off-line, como SEO, redes sociais, e-mail marketing e eventos. Avalie e ajuste continuamente os seus esforços de marketing para alcançar e engajar seu público alvo.

Avalie e melhore sempre

Iniciar uma empresa é um processo contínuo de avaliação e melhoria.

Revise sempre a sua performance de negócios, incluindo questões financeiras e feedback de clientes, e faça os ajustes necessários a fim de continuar na trilha para alcançar as suas metas.

Esteja atualizado sobre as tendências do mercado e os seus competidores, inove continuamente e aprimore os seus produtos e serviços.

Busque sempre feedback dos seus clientes, empregados e mentores, e tome decisões baseadas em dados para atingir crescimento e sucesso.

Lembre-se de que iniciar um negócio é uma jornada, e sucesso demanda tempo e esforço.

Mantenha-se focado e nunca pare de aprender e melhorar.

Com planejamento e execução corretos, você pode atingir suas metas e produzir um impacto positivo na sua área de atuação

Fonte: Practical startup business guidelines for entrepreneurs

ratoeira de madeira marrom com isca de queijo
Photo by Skitterphoto on Pexels.com

Algumas armadilhas que você deve evitar

Nem todo empreendimento alcança o sucesso. Na verdade, 50% das empresas “fracassam” nos primeiros anos. Apenas cerca de 15% das startups conseguem atingir grandes retornos para os seus investidores. As demais, se não quebram, apenas dão conta de se sustentar sem gerar retornos de verdade para os proprietários ou investidores.

Há dúzias ou talvez centenas de razões pelas quais uma empresa falha. Em termos gerais, aqui está uma lista de tópicos aos quais todo empreendedor deve prestar atenção:

Empreendedorismo Armadilhas que devem ser evitadas
Empreendedorismo Armadilhas que devem ser evitadas

Acabar o dinheiro

Esta é a razão número um para a morte de novas empresas – na verdade qualquer empresa – e é quase impossível evitar completamente, pois não há garantias de que um produto ou serviço vai decolar. O melhor que você pode fazer é ter um plano de negócios sólido e estar aberto a mudanças de direção quando for necessário.

Se for preciso trocar de mercado e ambiente, isso vai exigir que a empresa seja ágil.

Além disso, não há nenhuma quantidade de sucesso inicial que possa garantir crescimento ou sustentabilidade contínuos.

Excesso de dívidas

Isso está relacionado ao primeiro problema que eu citei (acabar o dinheiro). Altos níveis de dívidas podem prejudicar seriamente a empresa, eliminando fontes de renda adicionais, já que os financiadores ou investidores vão começar a ficar assustados.

O desafio de garantir investimento inicial leva alguns empreendedores a assumir empréstimos com altas taxas de juros para começar o negócio,. Porém, esse tipo de jogo arriscado pode destruir uma empresa antes mesmo que ela consiga se estabelecer no mercado.

Misturar negócios e vida pessoal

Como empreendedor, você pode ficar tentado a usar muito do seu crédito pessoal para financiar a nova empresa. Porém, isso pode te arruinar financeiramente. É melhor você registrar a empresa com o tipo jurídico apropriado e manter as finanças da empresa separadas da sua. Assim, você evita perder todo o seu patrimônio em caso de falha da empresa.

O contrário também acontece: muitos empreendedores usam a empresa como se fosse o seu caixa particular, retirando recursos da empresa para pagar suas despesas pessoais. Isso vai minando as chances de sucesso do empreendimento, pois retira o dinheiro que a empresa tem para se manter e financiar seu próprio crescimento.

Conflitos internos

Desacordos entre os sócios ou empregados insatisfeitos podem paralisar a produção, atrapalhar a comunicação ou até mesmo dissolver a empresa.

Tente resolver conflitos da forma mais amigável possível, e não deixe que batalhas de egos sabotem seus relacionamentos profissionais.

Como proprietário e CEO da sua própria empresa, você vai precisar absorver uma grande parte da incerteza, principalmente quando as coisas não estiverem indo bem, pois muita incerteza pode acabar com a produtividade.

Cultura incompatível

Cada pessoa traz consigo a sua própria história, tem diferentes estilos profissionais, possui diferentes sistemas de valores e expectativas variadas.

Quando as pessoas estão muito comprometidas com “o que funcionava antes”, pode ser difícil fazer mudanças quando necessário.

Empreendedores têm que gerenciar a cultura dos seus negócios, mantendo tudo em movimento para a frente de forma disciplinada e ao mesmo tempo tão flexível quanto possível.

Fonte: 7 Steps to Become an Entrepreneur

pessoa em pé sobre um corrimão com os braços abertos de frente para as montanhas e as nuvens
Photo by Nina Uhlikova on Pexels.com

Conclusão

Ser um empreendedor significa estar disposto a fazer o esforço e o sacrifício necessários para alcançar os seus objetivos.

A gente costuma associar o termo empreendedor a uma pessoa que cria uma empresa, que se torna sua própria chefe, mas não é só disso que se trata. O mais importante é a mentalidade, a forma de encarar a vida.

Se você tem um projeto que é importante para você, vá em frente e invista no seu projeto. Dedique seu tempo, seu esforço, seu dinheiro para alcançar o seu objetivo. Pode ser uma empresa nova, pode ser um projeto novo na empresa em que você trabalha, ou pode até mesmo ser um projeto pessoal.

Se você trabalha em alguma empresa, seja proativo e faça a diferença no ambiente onde você estiver.

No local onde você mora, tome a iniciativa e ajude a transformar o que precisa ser mudado.

Pessoas empreendedoras podem melhorar o mundo ao seu redor para si mesmas e para todos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verified by MonsterInsights